Select Menu
Select Menu

Notícias

Esportes

Eventos

Folclore

Humor

História

Educação

Meio Ambiente

Polêmica

Política

» » » » ATIVIDADES ESCOLARES - ENSINO MÉDIO


Clednews 02:11 5

ATIVIDADES ESCOLARES TRABALHADAS NA ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO PROFESSORA MARIA OCILA BEZERRIL - PEDRO VELHO, RN.

TURMAS: 2º ANO A e B - 3º ANO A, B, C e D. - 1º BIMESTRE 2011.

LÍNGUA PORTUGUESA

ATENÇÃO AOS ALUNOS OU INTERESSADOS NAS ATIVIDADES, IMPRIMAM COM QUALIDADE PARA FICAR VISÍVEL.

CLIQUE NA IMAGEM PARA AUMENTAR E IMPRIMIR. 


PORTUGUÊS – 2º ANO ___ 12/04/2011
"Narração" é um relato organizado de acontecimentos reais ou imagináveis. Deve-se destacar o movimento dos fatos, mantendo aceso o interesse do leitor, expor os acontecimentos com rapidez, relatando-se apenas o que é significativo.
A Narração envolve:
·            quem? Personagens
·            quê? Atos, enredo
·            quando? A época em que ocorreram os acontecimentos
·            onde? O lugar da ocorrência
·            como? O modo como se desenvolveram os acontecimentos
·            por quê? A causa dos acontecimentos.
Na Narração, deve-se evitar que os acontecimentos se amontoem, sem nenhum significado.
Força-se selecionar fatos relevantes, evitando-se, quando possível, detalhes planos, as séries de adjetivos.
Recomenda-se o uso preferencialmente de substantivos.
A narrativa é uma forma de composição na qual há um desenrolar de fatos reais ou imaginários, que envolvem personagens e que ocorrem num tempo e num espaço. Narrar é, pois, representar fatos reais ou fictícios utilizando signos verbais e não verbais.
Há alguns tipos de narrativa:
1- uma piada
Manuel recebeu um telefonema do gerente do banco. - Seu Manuel, estou lhe telefonando para avisar que a sua duplicata venceu . - E quem pegou em segundo lugar ?
2- uma notícia de jornal
"A poda indiscriminada de árvores em algumas localidades de Jaú , durante o verão, tem contribuído para elevar em até 5 graus a temperatura nas calçadas. “ (Comércio do Jahu - 23-1-97)
3- um texto literário
A galinha Cocoricó estava há dias chocando seu ovo, quando ouviu um barulhinho: - Chegou a hora ! Meu filho vai nascer! A casca do ovo foi se partindo e uma frágil criaturinha começou a dar sinal de vida. Cocoricó não cansava de admirar a sua cria, que, toda desengonçada , tentava equilibrar-se sobre suas cambaleantes perninhas. Passadas algumas horas, lá estava o pintinho amarelinho, fofinho, aconchegado sob as penas de Cocoricó. - Você vai se chamar Uto !
4- Uma história em quadrinhos
Utiliza ao mesmo tempo o código verbal e o não verbal e o contexto extra-lingüístico é importantíssimo para a compreensão da linguagem.
5- Uma letra de música
“Era uma casa Muito engraçada Não tinha teto Não tinha nada Ninguém podia Entrar nela não Porque na casa Não tinha chão “ ( Vinicius de Moraes)
6- um poema
Sonhe alto, sempre e mais Faça a cada dia a vida Na medida do seu sonho. Sonhe e, ao mínimo gesto, Seu ser inteiro empreste, Sua marca em tudo ponha Que o Homem não é alto Nem baixo e se faz... Da estatura do que sonha ! (Elcio Fernandes)
Para que a narrativa tenha qualidades, o assunto deve ser relatado de forma original e despertar no leitor interesse pelo desenrolar da história. A linguagem deve ser clara, simples, correta e a história deve parecer real, ser verossímil, isto é, deve dar a impressão de que ela pode ter acontecido. Exemplo: “Era noite de inverno, uma daquelas não muito frias, a ocasião ideal para ouvir uma boa música. Pensando nisso, o casal se arrumou e foi ao teatro para ouvir o concerto da Banda.
O teatro estava quase lotado e percebia-se a presença de várias crianças andando ruidosamente pelos corredores.
- Ih, pensou a mulher - criança pequena e concerto é uma combinação que raramente dá certo... Aliás, nunca dá certo.
Mas ficou quieta, não comentou nada com o marido. Poderia parecer chata, implicante. Afinal, os tempos mudaram e talvez as crianças também; elas estão tão “adultificadas” que, quem sabe, podem até apreciar um bom concerto... Será?
O castigo veio a cavalo , pois mal ela e o marido acomodaram-se nas primeiras poltronas de uma fileira, sentaram-se justamente atrás deles, um rapaz com a esposa, seu filhinho de uns quatro anos e um senhor de idade, o avô.
- Ô mãe, quanta polícia lá no palco ! Por quê? - É que a banda é da polícia! - Ô mãe, o que que aquele “ ómi” com aquela baciona vai fazer ? - Aquilo não é uma baciona. É um instrumento. Ele vai tocar ! Aquilo é o “baxotuba”. - O quê ? ! E aqueles “ómis” segurando aqueles bambus? - Não é bambu ! Também é um instrumento. Fique quietinho que quando a banda começar a tocar, você vai ver.”
Um passo preparatório para a produção de texto narrativos, é , sem dúvida, a elaboração de falas em balões, dando seqüência.
Os principais elementos de uma narrativa são:
1- o enredo ou a trama
Formado pelos fatos que se desenrolam durante a narrativa. Toda história tem uma introdução, na qual o autor apresenta a idéia principal, os personagens e o cenário; um desenvolvimento , no qual o autor detalha a idéia principal e há dois momentos distintos no desenvolvimento : a complicação ( têm inícios os conflitos entre os personagens) e o clímax ( ponto culminante ) e um desfecho, que é a conclusão da narrativa.
2- o tempo
Cronológico ou exterior - é marcado pelo relógio. É o espaço de tempo em que os acontecimentos desenrolam e os personagens realizam suas ações; psicológico ou interior, não pode ser medido como o tempo cronológico, pois refere-se à vivência dos personagens, ao seu mundo interior.
Imagine as seguintes situações:
a- A cena se passa em 1930. Narre o fato que gerou essa ação e a reação das pessoas que assistiram ao fato.
b- A cena se passa em 1998. Narre o fato que gerou essa ação e a reação das pessoas que assistiram ao fato.
3- o espaço
Onde os acontecimentos se desenrolam.
4- os personagens
São os seres envolvidos nos fatos e que formam o enredo da história. Eles falam, pensam, agem, sentem , têm emoções. Qualquer coisa pode ser transformada em personagem de uma narrativa .Os personagens podem ser pessoas, animais, seres inanimados, seres que só existem na crendice popular, seres abstratos ou idéias e outros. O protagonista é o personagem principal, aquele no qual se centraliza a narrativa. Pode haver mais de um na Narração. O antagonista é o personagem que se opõe ao principal. Há ainda os personagens secundários, que são os que participam dos fatos, mas não se constituem o centro de interesse da Narração.
Exemplo de discurso direto
- Você sabe que o seu irmão chegou ?
Exemplo de discurso indireto
Ele perguntou se ele sabia que o seu irmão havia chegado . Há ainda o discurso indireto livre , que mescla o discurso direto com o indireto, dando a impressão que o narrador e o personagem falam em uníssono. Não há presença de verbos de elocução, de travessões, dois pontos, nem de orações subordinadas substantivas próprias do discurso indireto.
Exemplo de discurso indireto livre:
“ Se pudesse economizar durante alguns meses, levantaria a cabeça. Forjara planos. Tolice, quem é do chão não se trepa.” ( Graciliano Ramos)
5- o narrador
É quem relata os fatos.
O narrador pode assumir duas posições:
a- narrador observador ( narrador de terceira pessoa - o foco narrativo é de terceira pessoa ) - relata os acontecimentos como observador. Alguém está observando o fato e conta o que acontece ou aconteceu. Esse observador pode participar da história ou estar fora dela. A narrativa desenvolve-se em terceira pessoa. Exemplo: “Ele morava numa cidadezinha do interior. Tinha nascido ali, conhecida todo mundo.Era muito dado, dado demais para o gosto da mulher, que estava sempre de olho nos salamaleques que ele vivia fazendo para a mulherada do lugar. - Puras gentilezas - dizia ele. Afinal, sou um cavalheiro...
Levantava-se todos os dias na mesma hora, tomava o seu café, pegava a garrafa de água, o panamá, o cachorro e ia para a fazenda, herança de família. Mas não era de só ficar dando ordens não. Gostava mesmo era da lida.”
b- narrador personagem ( narrador de primeira pessoa - o foco narrativo é de primeira pessoa ) - um personagem participante da história narra os fatos. Vê os fatos de dentro para fora e a narrativa desenvolve-se em primeira pessoa. Exemplo: “Contou-me uma guia em Buenos Aires, que quando se diz que essa cidade é a mais européia das Américas, muitas pessoas torcem no nariz. Pura dor de cotovelo! Quem conhece Buenos Aires como eu, sabe que isso é verdade.”
De acordo com o conceito de Narração, podem-se narrar tantos fatos reais, que é o relato de ações praticadas pelas pessoas ( livros científicos, livros de História, notícia de jornal) , como fatos fictícios , com personagens que podem até ser reais, mas que não tem necessariamente compromisso com a realidade. Neste último caso, o fato pode ser totalmente inventado ou até baseado na realidade, porém enriquecido pela imaginação de quem relata.

Principais características da Narração
Narrador
Obviamente uma Narração deve ter um narrador, o que narra os fatos. O narrador pode ser onisciente (em terceira pessoa; sabe tudo sobre os personagens e sobre a história) ou personagem (em primeira pessoa; ao mesmo tempo em que narra a história, participa dela; não pode prever o que os outros personagens falarão ou farão).
Personagem
A Narração conta geralmente com um ou mais personagens, seres em torno dos quais se encadeiam os fatos. Esses personagens podem ser pessoas, animais, objetos, etc. Pode-se dizer que um dos aspectos mais importantes da narrativa é o conflito, que pode suceder entre dois personagens, entre o personagem e a sua própria condição de existência, entre o personagem e ele próprio, etc. Ao personagem principal da narrativa dá-se o nome de protagonista; ao que entra em conflito com o protagonista, chama-se antagonista.
Espaço
É o lugar em que ocorre a Narração. É muito importante situar os personagens em um espaço, com o qual podem manter relações de sobrevivência importantes para a narrativa. É o caso do cortiço, em O Cortiço (de Aluísio Azevedo), por exemplo.
Tempo
Costuma-se situar os personagens também em um determinado momento, em um determinado tempo. Esse tempo pode ser cronológico (um minuto, uma hora, uma semana, um ano, etc.) ou psicológico (vivido por meio do flashback, a memória do narrador).
Enredo
É a seqüência dos acontecimentos que compõem a Narração. Fonte: www.gramaticaonline.com.br

Narrar é contar um fato, um episódio; todo discurso em que algo é CONTADO possui os seguintes elementos, que fatalmente surgem conforme um fato vai sendo narrado:
onde ?
quando? --- FATO --- com quem?
como?
A representação acima quer dizer que, todas as vezes que uma história é contada (é NARRADA), o narrador acaba sempre contando onde, quando, como e com quem ocorreu o episódio.
É por isso que numa Narração predomina a AÇÃO: o texto narrativo é um conjunto de ações; assim sendo, maioria dos VERBOS que compõem esse tipo de texto são os VERBOS DE AÇÃO. O conjunto de ações que compõem o texto narrativo, ou seja, a história que é contada nesse tipo de texto, recebe o nome de ENREDO.
As ações contidas no texto narrativo são praticadas pelas PERSONAGENS, que são justamente as pessoas envolvidas no episódio que está sendo contado ("com quem?" do quadro acima). As personagens são identificadas (=nomeadas) no texto narrativo pelos SUBSTANTIVOS PRÓPRIOS.
Quando o narrador conta um episódio, às vezes( mesmo sem querer) ele acaba contando "onde" (=em que lugar) as ações do enredo foram realizadas pelas personagens. O lugar onde ocorre uma ação ou ações é chamado de ESPAÇO, representado no texto pelos ADVÉRBIOS DE LUGAR.
Além de contar onde , o narrador também pode esclarecer "quando" ocorreram as ações da história. Esse elemento da narrativa é o TEMPO, representado no texto narrativo através dos tempos verbais, mas principalmente pelos ADVÉRBIOS DE TEMPO.
É o tempo que ordena as ações no texto narrativo: é ele que indica ao leitor "como" o fato narrado aconteceu. A história contada, por isso, passa por uma INTRODUÇÃO (parte inicial da história, também chamada de prólogo), pelo DESENVOLVIMENTO do enredo (é a história propriamente dita, o meio, o "miolo" da narrativa, também chamada de trama) e termina com a CONCLUSÃO da história (é o final ou epílogo). Aquele que conta a história é o NARRADOR, que pode ser PESSOAL (narra em 1a pessoa : EU...) ou IMPESSOAL (narra em 3a. pessoa: ELE...).
Assim, o texto narrativo é sempre estruturado por verbos de ação, por advérbios de tempo, por advérbios de lugar e pelos substantivos que nomeiam as personagens, que são os agentes do texto, ou seja, aquelas pessoas que fazem as ações expressas pelos verbos, formando uma rede: a própria história contada.


CONTEÚDOS DO 2º ANO___ ATIVIDADES – AULAS.
Atividade de português – 17/03/11
1- Qual das opções abaixo é hiato?
a)   [    ] portuguesa
b)   [    ] sintonia
c)   [    ] pátio
d)   [    ] amor
2- Qual dessas opções as palavras estão escritas corretamente?
a)   [    ] basar – estático
b)   [    ] feses – açucares
c)   [    ] estúpido – extático
d)   [    ] amisade – fantástico
3- Marque a opção em que todas as palavras estão corretamente separadas.
a)    [    ] des – lum – bran – tes; as-sas- si – no
b)   [    ] em – tu – sia –smo;   p – neu – mo – nia
c)   [    ] ne – ce – ssá – ria; pro – i – bi – do
d)   [    ] pos – sí – ve - is; u – ru – guai
4- Marque a opção em que a palavra está corretamente acentuada.
a)   [    ] potengí
b)   [    ] jacarau
c)   [    ] abacaxí;
d)   [    ] abajur
5 – Observe a oração e responda qual é o sujeito: “Parados estavam o cavalo e o camelo”.
a)      [    ] Parados;
b)      [    ] parados estavam;
c)      [    ] cavalo e camelo;
d)      [    ] o cavalo e o camelo.
6- Na frase “os meninos correram e caíram na calçada”; quais os verbos?
a)     [    ] os meninos;
b)     [    ] correram e caíram
c)     [    ] caíram na calçada;
d)     [    ] calçada.
7- Marque a opção em que a ortografia está correta.
a)     [    ] enxarcar
b)     [    ] ameicha
c)     [    ] ferrujem
d)     [    ] fuzil.
8 – Identifique a sílaba tônica de cada palavra e classifique em oxítonas, paroxítonas ou proparoxítonas.
a)     Recorde___________
b)     Nobel_____________
c)     Condor___________
d)     Ruim____________
e)     Aguado____________
f)      Boêmia____________
g)     Austero___________

SONDAGEM –PORTUGUÊS – Cledenilson.
SÉRIE: ___________21/02/2011
01. Marcar o item cuja frase se apresenta
redigida da forma mais adequada,
considerando-se clareza, elegância,
precisão e correção.
a) O propietário informou aos seus
subordinados das novas regras para a análise
do balanço.
b) O propietário informou aos seus
subordinados as novas regras para a análise
do balanço.
c) O proprietário informou os seus
subordinados das novas regras para a análize
do balanço.
d) O proprietário informou os seus
subordinados das novas regras para a análise
do balanço.
02. Assinale o único item correto em
relação à pontuação:
a) Não nego que, ao avistar, a cidade natal tive
uma boa sensação.
b) Não nego, que ao avistar a cidade natal tive,
uma boa sensação.
c) Não nego; que ao avistar a cidade natal, tive
uma boa sensação.
d) Todos estão incorretos.
03. Todos trabalhando: Ana _______ as
flores, Andrea _______ a sala e eu ______-
quem irá pagar as contas:
a) agua - mobilia - averiguo
b) água - mobila - averíguo
c) água - mobilia - averiguo
d) agua - mobília – averiguo

04. Apenas num dos seguintes casos a
divisão silábica não está feita de acordo
com as normas vigentes. Assinale-o:
a) tran-sa-tlân-ti-co
b) ab-di-ca-ção
c) subs-ta-be-le-cer
d) cis-an-di-no

06. Entre as opções abaixo, somente uma
completa corretamente as lacunas
apresentadas a seguir. Assinale-a: Na
cidade carente, os ______ resolveram
_______ seus direitos, fazendo um _______
assustador.
a) mendingos; reivindicar; rebuliço
b) mindigos; reinvidicar, rebuliço
c) mindigos; reivindicar, reboliço
d) mendigos; reivindicar, rebuliço
05. Marcar o item cuja frase se apresenta
redigida da forma mais adequada,
considerando-se clareza, elegância,
precisão e correção.
a) Os jornais nada diziam sobre os fatos que
haviam ocorrido antes e que eram conhecidos.
b) Os jornais nada publicavam sobre os fatos
já ocorridos e conhecidos.
c) Os jornais nada publicavam sobre os fatos
que havia ocorrido antes e já conhecidos.
d) Os jornais nada diziam sobre os fatos já
ocorridos e conhecidos.
06. Encontre o termo em destaque que está
erradamente empregado:
a) Senão chover, irei às compras.
b) Olharam-se de alto a baixo.
c) Saiu a fim de divertir-se
d) Não suportava o dia-a-dia no convento.
07. Nenhum dos vocábulos abaixo deve
receber acento gráfico, exceto:
a) maligno
b) gratuito
c) degrau
d) ímprobo
08. Está correta a grafia de todas as
palavras em:
a) A reivindicada exumação da vítima sequer
foi analisada pelo magistrado.
b) Sem maiores preambulos, pôs-se a
vosciferar injúrias contra o indefeso escrivão.
c) Obsecado pelo cumprimento das leis, é
incapaz de considerar a falibilidade da justiça.
d) A neglijência na aplicação da lei ocorre em
relação aos previlegiados de sempre.
09. O item em que o par de palavras NÃO
está acentuado em função da mesma regra
ortográfica é:
a) própria / advertências;
b) farmácia / bactérias;
c) indústria / cálcio;
d) importância / raízes;
10. Marque a opção em que uma das
palavras está grafada incorretamente.
a) enxaguar - cachola - mexerica
b) desabrochar - desleixo - enchumaçar
c) garrucha - conxavo - enxotar
d) esguicho - enchova - chispa

11. Marque a opção em que uma das
palavras está grafada incorretamente.
a) ultraje - coagir - angico
b) interjeição - alforje - berinjela
c) majestade - algema - regeitar
d) ojeriza - projétil – falange
http://clednews.blogspot.com/

PORTUGUÊS – 2º ANO___ - 25/03/2011
1- U. Alfenas-MG O acento gráfico em “conferência” tem a regra de emprego assim expressa:
a) Acentuam-se as palavras paroxítonas terminadas em a(s).
b) Acentuam-se as palavras proparoxítonas terminadas em ditongo crescente.
c) Acentuam-se as palavras oxítonas terminadas em a(s).
d) Acentuam-se todas as palavras paroxítonas.
e) Acentuam-se as palavras paroxítonas terminadas em ditongo crescente.

2- Uniube-MG São acentuadas de acordo com a mesma regra de acentuação gráfica, as
palavras da alternativa:
a) língua, obrigatório, influência.
b) filológica, necessária, lingüística.
c) português, aliás, país.
d) óbvio, úteis, alguém.

3. U. Alfenas-MG O erro ortográfico está em:
a) catequizar, ascensão;
b) poetisa, calabreza;
c) empresa, exceção;
d) abstenção, obsessivo;
e) excesso, compreensão.

PORTUGUÊS – 2º ANO___ - 25/03/2011
1- U. Alfenas-MG O acento gráfico em “conferência” tem a regra de emprego assim expressa:
a) Acentuam-se as palavras paroxítonas terminadas em a(s).
b) Acentuam-se as palavras proparoxítonas terminadas em ditongo crescente.
c) Acentuam-se as palavras oxítonas terminadas em a(s).
d) Acentuam-se todas as palavras paroxítonas.
e) Acentuam-se as palavras paroxítonas terminadas em ditongo crescente.

2- Uniube-MG São acentuadas de acordo com a mesma regra de acentuação gráfica, as
palavras da alternativa:
a) língua, obrigatório, influência.
b) filológica, necessária, lingüística.
c) português, aliás, país.
d) óbvio, úteis, alguém.

3. U. Alfenas-MG O erro ortográfico está em:
a) catequizar, ascensão;
b) poetisa, calabreza;
c) empresa, exceção;
d) abstenção, obsessivo;
e) excesso, compreensão.

PORTUGUÊS – 2º ANO ____DATA:04/04/2011
A Princesa e a Ervilha
Era uma vez um príncipe que queria casar com uma princesa. Por isso, foi viajar pelo mundo fora para encontrar uma. Viu muitas princesas, mas havia sempre qualquer coisa que não parecia estar como devia ser. Por fim, regressou a casa, muito abatido, porque queria uma princesa e não a tinha encontrado.
Uma noite houve uma terrível tempestade; os trovões ribombavam, os raios rasgavam o céu e a chuva caía em torrentes — era apavorante. No meio disso tudo, alguém bateu à porta e o velho rei foi abrir.
Deparou com uma princesa. Mas, meu Deus!, o estado em que ela estava! A água escorria-lhe pelos cabelos e pela roupa. No entanto, ela afirmou que era uma princesa de verdade.
— Bem, já vamos ver isso — pensou a velha rainha. Não disse uma palavra, mas foi ao quarto de hóspedes, desmanchou a cama toda e pôs uma pequena ervilha no colchão. Depois empilhou mais vinte colchões por cima. A princesa iria dormir nessa cama.
De manhã, perguntaram-lhe se tinha dormido bem.
— Oh, pessimamente! Não preguei olho em toda a noite! Só Deus sabe o que havia na cama, senti uma coisa dura que me encheu de nódoas negras. Foi horrível.
Então ficaram com a certeza de terem encontrado uma princesa verdadeira, pois ela tinha sentido a ervilha através de vinte colchões. Só uma princesa verdadeira podia ser tão sensível.
Então o príncipe casou com ela; não precisava procurar mais. A ervilha foi para o museu.
Aqui têm uma bela história!
Adaptação de um texto de Hans Christian Andersen, recolhido em:
ttp://guida.querido.net/andersen/conto-01.htm

Atividade.
1-     O que representa no texto as expressões: “Era uma vez...”?
2-     Por que foi usado o artigo um para indicar o personagem “príncipe” e o artigo o para o “rei”?
3-     Quais os personagens da história?
4-     Quantos parágrafos o texto apresenta?
5-     Quais os elementos de ligação entre as orações do texto?
6-     O que representa os travessões no texto?
7-     Caracterize o tempo e o espaço onde se desenrola a história.
8-     Qual o clímax da narrativa?
9-     Cite um desenlace no desenrolar da narrativa.
10-   Qual a conclusão da narrativa?
11-  Há fator moral na narrativa? Qual?

Português – 2º ano ____ Os elementos da narrativa.
O narrador é quem conta a história.
Narrador personagem – foco narrativo em 1ª pessoa – (eu) – o narrador participa da história interferindo nos fatos.
Narrador observador – foco narrativo em 3ª pessoa – (ele (a)) – o narrador conta a história de fora dela. Não participa das ações.
Narrador onisciente – é mais complexo. Conta a história em 3ª pessoa, às vezes, permitem-se certas intromissões falando na 1ª pessoa. Sabe tudo sobre os personagens e sobre o enredo.
Personagens principais: protagonistas e antagonistas.
Personagens-auxiliares ou ajudantes.
Tipos de discurso.
Direto – representa a fala das personagens em 1ª pessoa. Não há interferência do narrador.
Indireto – o narrador interfere na fala da personagem.
Indireto livre – é mais complexo. Não se sabe quem está falando, se o narrador ou se a personagem. O narrador traduz em 3ª pessoa, a fala da personagem.
Para analisar uma narrativa temos que entende as seguintes partes.
O que aconteceu? – acontecimento, fato, situação.
Com quem? – personagem.
Onde? Quando? Como? – espaço, tempo, modo.
Quem está contando? - O narrador.

Atividade – observe os textos e responda.
Vira-lata salva bebê.
Uma cadela vira-lata que acabara de dar cria salvou no Quênia um bebê recém-nascido e abandonado no meio do mato. Ela achou o bebê a cerca de um quilômetro do cesto onde estava a sua própria ninhada. Atravessou uma cerca de arame farpado, e sem machucar a criança carregou-a pela boca  e a deixou junto aos seus filhotes. A criança foi encontrada e hospitalizada. Foi batizada de Angel pelas enfermeiras. (Isto é. Nº 1857. São Paulo, editora três, 18 de maio de 2005).
1.       O que aconteceu?
2.       Com quem?
3.       Onde? Quando? Como?
4.       Quem está contando?
Quadrilha
João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento, Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia, Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes que não tinha entrado na história. (Alguma poesia – Carlos Brummond de Andrade).
1.       O que aconteceu?
2.       Com quem?
3.       Onde? Quando? Como?
4.       Quem está contando?
PORTUGUÊS – TRABALHO EM DUPLA. 2º ANO ___
DATA: ___/___/2011
NOMES: ____________________________________
1.        Marque o item que apresenta erro na divisão silábica:
a)        [    ] téc-ni-co
b)        [    ] obs-tá-cu-lo http://www.graudez.com.br/figuras/branco.gif
c)         [    ] de-ce-pção
d)        [    ] ad-jun-to
e)        [    ] con-fec-ção
2. Qual palavra possui dois dígrafos?
a) [    ] fechar
b) [    ] pêssego
c) [    ] sombra
d) [    ] ninharia
e) [    ] correndo
3- FGV-SP Assinale a alternativa em que todas as palavras estejam corretamente grafadas.
a) [    ] Eletrecista, pretenção, ascenção, celebral, prazeiroso
b) [     ] Empolgação, através, extrangeiro, despercebido, auto-falante.
c) [    ] Eletricista, asterístico, celebral, frustado, beneficiente.
d) [    ] Assessores, pretensão, losango, asterisco,
alto-falante.
e) [    ] Sicrano, vultosa, previlégio, entitular, prazeiroso.
.
4. U.F. Santa Maria-RS Em qual alternativa os pares de palavras não seguem a mesma regra de acentuação?
a) [    ] “áreas” – “Mário”.
b) [    ] “pátria” – “próprio”.
c) [    ] “Até” – “propôs”.
d) [    ] “espécie” – “idéias”.
e) [    ] “só” – “três”.
5. Unifor-CE Todas as palavras estão acentuadas pela mesma razão que justifica o acento no vocábulo influência, em:
a) [    ] lêem, clássicos e século;
b) [    ] América, também e incontestável;
c) [    ] aceitável, domínio e até;
d) [    ] princípio, línguas e contrário;
e) [    ] porém, insuportável e dúvida.
6. (FEI-SP) Assinale a alternativa em que a palavra apresenta hiato.
a) [    ] Transportou.
b) [    ] Arrogância;
c) [    ] Distinguia;
d) [    ] Mão;
e) [    ] Lazeira;
7.(UEL-PR) ____________e_____________ são palavras em que há ditongo.
a) [    ] tio – rio
b) [    ] Maus – Uruguai
c) [    ] Herói – hiato
d) [    ] País – mamãe
e) [    ] Cautela – adeus
8. Observe os encontros vocálicos e os dígrafos e assinale a única afirmativa incorreta:
a) [    ] na palavra zoologia ocorrem dois hiatos. http://www.graudez.com.br/figuras/branco.gif
b)  [     ] na palavra cãibra ocorre um ditongo nasal decrescente.
c) [    ] na palavra freqüente ocorre um ditongo oral crescente.
d) [     ] na palavra radiouvinte ocorre um tritongo oral.
e) [     ] na palavra pneumonia ocorrem um ditongo decrescente e um hiato.
9. A palavra que apresenta ditongo crescente é:
a)        [    ] quando. http://www.graudez.com.br/figuras/branco.gif
b)         [    ] acordou.
c)        [    ] teriam.
d)        [    ] noites.
e)        [    ] Jamais
10. Só não existe hiato em:
a)        [    ] atoleiros.
b)        [    ] haviam. http://www.graudez.com.br/figuras/branco.gif
c)        [    ] miaram.
d)        [    ] ruído.
e)        [    ] defendiam.
11. Na palavra “pesquise” temos:
a) [    ] um encontro consonantal.
b) [    ] um dígrafo;
c) [    ] um ditongo;
d) [    ] um hiato;
12. Qual dessas palavras apresenta um encontro consonantal?
a) [     ] herói.
b) [     ] atrapalhado;
c) [     ] assado;
d) [     ] classes;
e) [     ] leitura
13. Indique a alternativa cuja sequência de vocábulos apresenta, na mesma ordem, o seguinte: ditongo, hiato, hiato, ditongo.
a) [    ] quais / fugiu / caiu / história
b) [    ] jamais / Deus / luar / daí
c) [    ] joias / fluir / jesuíta / fogaréu
d) [    ] ódio / saguão / leal / poeira
PORTUGUÊS – TEXTO NARRATIVO – 12/04/2011
Leia o texto abaixo e responda as questões. Apelo
“Amanhã faz um mês que a Senhora está longe de casa. Primeiros dias, para dizer a verdade, não senti falta, bom chegar tarde, esquecido na conversa da esquina. Não foi ausência por uma semana: o batom ainda no lenço, o prato na mesa por engano, a imagem de relance no espelho.
Com os dias, Senhora, o leite pela primeira vez coalhou. A noticia de sua perda veio aos poucos: a pilha de jornais ali não chão, ninguém os guardou debaixo da escada. Toda a casa era um corredor deserto, e até o canário ficou mudo. Para não dar parte de fraco, ah, Senhora, fui beber com os amigos.
Uma hora da noite eles se iam e eu ficava só, sem o perdão de sua presença a todas as aflições do dia, como a ultima luz na varanda.
E comecei a sentir falta das primeiras brigas por causa do tempero na salada – o meu jeito de querer bem. Acaso é saudade, Senhora? Às suas violetas, na janela, não lhes poupei água e elas murcham.
Não tenho botão na camisa, calço a meia furada. Que fim levou o saca-rolhas? Nenhum de nós sabe, sem a Senhora, conversar com os outros: bocas raivosas mastigando. Venha para casa, Senhora, por favor.” TREVISAN, Dalton. In Bosi, A. (org.). O conto brasileiro contemporâneo. São Paulo: Cultrix, 1997.
ATIVIDADE – RESPONDA EM SEU CADERNO
1) Identifique o tema desenvolvido por Dalton Trevisan no texto lido.
2) O narrador afirma que, na primeira semana depois da separação, não sentiu falta da esposa. O que contribuiu para que a ausência dela não fosse sentida?
3) Identifique, no texto, as passagens em que a ausência da esposa é sentida pelo narrador.
4) A análise do foco narrativo desse conto é fundamental para a compreensão do texto.
a) Qual é ele? Justifique sua resposta.
5) Transcreva do conto as informações dadas sobre:
a) o tempo. b) o espaço.
6) Em que medida a construção do tempo e do espaço contribuem para o desenvolvimento do conto?
7) O narrador é de qual tipo?
8) No texto tem Discurso Direto. Explique.
9) Retire uma parte do texto que representa Discurso Indireto.
ATENÇÃO: CONTEÚDO PARA A AVALIAÇÃO DO 1º BIMESTRE, NA LAN HOUSE (HR) OU NO BLOG: http://www.clednews.blogspot.com/


PORTUGUÊS – 3º ANO_____ ESTUDO PARA AVALIAÇÃO DO 1º BIMESTRE.
NÃO SE ESQUEÇA DAS AULAS EM SLIDES, SEUS CONTEÚDOS E ATIVIDADES DO CADERNO.
Gênero Textual.
As pessoas utilizam a linguagem para se comunicar, não é verdade?
Mas você já percebeu que sempre nos referimos aos textos que produzimos por nomes como a carta de Maria, a bula de remédio, o telefonema do amigo, o sermão do padre, a lista de compras, o e-mail, a receita de bolo, o gráfico, o discurso de abertura de um evento, a lei?
Na verdade para nos comunicar, utilizamos esses “meios” que chamamos de gêneros textuais. São os textos materializados encontrados em nosso cotidiano. Esses apresentam características sócio-comunicativas definidas por seu estilo, função, composição, conteúdo e canal.
•    É importante saber que os gêneros textuais cumprem uma função na sociedade e apresentam estrutura e aspectos lingüísticos que lhe são característicos.
•    Em nosso cotidiano, a produção dos gêneros textuais acontece sempre vinculada a um evento em que a comunicação humana é necessária.
•    Como falantes da língua, vamos aprendendo qual gênero adequado a uma situação.
Por exemplo, se você vai às compras e não quer esquecer nada, você faz uma lista daquilo que precisa comprar jamais lhe passaria pela cabeça fazer um discurso ou escrever uma lei.
Há textos que exigem uma linguagem mais informal (bilhete, SMS, e-mail) e outros mais formal (um discurso em solenidade, ofício, requerimento). Os gêneros podem ser expressos de forma escrita ou oral.
Todos eles são gêneros textuais utilizados na comunicação humana e são determinados pelo evento comunicativo. (telefonema – gênero oral), (bilhete, convite, e-mail – gêneros escritos).
Todo texto produzido, seja em qualquer gênero, tem um autor que se dirige a um possível receptor, apresenta um tema, expresso em uma variedade lingüística oral ou escrita, e cumpre uma função social, já que sua produção é sempre motivada por alguma necessidade de comunicação humana.
O que devemos observar num texto para compreendê-lo?
•    Prestar atenção à situação em que o texto foi produzido;
•    O objetivo para o qual ele foi feito;
•    Ao perfil de quem o escreveu;
•    Ao tipo de linguagem utilizada (mais ou menos formal ou informal);
•    Ao vocabulário empregado;
•    Sua estrutura – a forma como ele se apresenta.
Assim, você compreenderá o sentido do texto e as relações com a realidade (contexto).
•    Alguns tipos de gêneros textuais mais conhecidos:
•    carta, convite, entrevista, folder, editorial, artigo de opinião, bula, bilhete, cartaz, e-mail, carta do leitor, carta comercial, solicitação, ofício, charge, tirinha, HQ, curriculum vitae, carta informativa, epitáfio, artigos científicos, monografias, conferências, artigo de revista de vulgarização científica, verbete, palestras, depoimento, fábula, conto, notícia, classificados, horóscopo, anúncio, cartaz, panfleto, SMS, torpedo, crônica, lista de compras, intimação, manual, lei, discurso, memorando, carta argumentativa, reportagem, TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), paper, acróstico, paródia, jogral, requerimento, carta-circular, carta aberta, diário pessoal, agenda, anotações, romance, resenha, blog, bate-papo (Chat)/Orkut, vídeo-conferência, Second Life (Realidade virtual), Fórum, aula expositiva, reunião de condomínio, debate, piada, sermão, cardápio, instruções de uso, inquérito policial etc.
•    Suporte textual: É o lugar onde se encontram os gêneros textuais.
•    livro, jornal, cartaz, revista, out door, etc.
•    Tipos de textos: os tipos textuais constituem os gêneros.
•    Narrativo – predominante em gêneros textuais: fábula, conto, HQ, tirinha, crônica etc.
•    Explicativo – predominante em artigo de vulgarização científica, entrevista, reportagem etc.
•    Argumentativo – predominante em artigo de opinião, editorial, carta argumentativa, charge, cartum etc.
•    Descritivo – predominante em receita, classificados, horóscopo etc.
•    Dialogal – predominante em telefonema, depoimento, lista, entrevista etc.
•    Injuntivo – predominante em bula, manual, lei, intimação etc.
Todos os textos são heterogêneos. Não há textos puros.
LEMBRE-SE: gêneros textuais são os “meios” comunicativos que usamos como necessidade e com função social.
Assuntos exigidos para a avaliação: gêneros textuais, tipos textuais, suporte textual, tipos de linguagem: verbal, visual, gestual e digital; texto com linguagem formal e informal; interpretação dos gêneros textuais.
Bons estudos.

TRABALHO EM GRUPO SOBRE GÊNEROS TEXTUAIS - 3º ANO



Português - Gêneros de textos – 29/03//11 – 3º ANO ___
O que é texto?
Gênero Textual ou Gênero de Texto refere-se às diferentes formas de expressão textual. Nos estudos da Literatura, temos, por exemplo, poesia, crônicas, contos, prosa, etc.
Para a Lingüística, os gêneros textuais englobam estes e todos os textos produzidos por usuários de uma língua. Assim, ao lado da crônica, do conto, vamos também identificar a carta pessoal, a conversa telefônica, o email, e tantos outros exemplares de gêneros que circulam em nossa sociedade.
Sempre que nos manifestamos linguisticamente, o fazemos por meio de textos. E cada texto realiza sempre um gênero textual. Cada vez que nos expressamos linguisticamente estamos fazendo algo social, estamos agindo, estamos trabalhando. Cada produção textual, oral ou escrita, realiza um gênero porque é um trabalho social e discursivo. As práticas sociais é que determinam o gênero adequado. Mas o que então pode ser classificado como gênero textual? Pode-se dizer que os gêneros textuais estão intimamente ligados à nossa situação cotidiana. Eles existem como mecanismo organização das atividades sociocomunicativas do dia-a-dia.
Assim caracterizam-se como eventos textuais maleáveis e dinâmicos. Vejamos: Nas sociedades modernas, trabalho e obtenção de dinheiro estão intrinsecamente ligados. Por isso, muitas vezes não percebemos que algumas de nossas atividades cotidianas não remuneradas também são trabalho. O trabalho representa, na sociedade em que vivemos, para cada indivíduo, uma forma de se situar na sociedade, sendo ele remunerado ou não. Por isso trabalho é parte integrante da vida de cada um de nós. Nessa perspectiva, a linguagem é um dos nossos mais relevantes trabalhos.
Qui, 02 de Outubro de 2008 19:45 Khaled Cavalcante / Fotos: Bruno Garcia
  
Genilda com os seis filhos
A dona de casa Genilda da Silva Rodrigues, 32, mãe de seis crianças fugiu do município de Cruzeiro do Sul em um caminhão para Rio Branco temendo ser assassinada por um presidiário em liberdade condicional conhecido apenas pelo apelido de "Dé" que a cerca de quatro anos violentou sexualmente um filho de Genilda que a época tinha apenas sete anos de idade. 
O acusado foi preso, julgado e condenado e a cerca de dois meses foi posto em liberdade condicional, e tão logo ganhou liberdade passou a ameaçar mãe e filho de morte alegando que voltaria para o Presídio somente depois que matasse ambos.
Temendo que a ameaça fosse cumprida a mulher deixou tudo para trás e de carona chegou a Rio Branco onde passou a morar em um casebre construído de pedaços de madeiras velhas e panos no bairro Hélio Melo, mais conhecido por "Sapolândia" Distrito Industrial.
Sem condições de alimentar os seis filhos, a mulher mora em cima de um igapó de águas pretas fétidas, moradia de jacaré e outros animais peçonhentos, onde três das seis crianças estão doentes acometidas de febre e feridas por todo o corpo.
Fugiu do medo e encontrou a miséria
Sem saída e sem apoio das autoridades policiais de Cruzeiro do Sul, Genilda Rodrigues com medo resolveu fugir para Rio Branco acreditando que aqui encontraria paz e uma vida melhor e só encontrou miséria e abandono.
O casebre ele teve que construir em cima de um chavascal, quando chove molha tudo, os filhos se alimentam da sobra dos vizinhos, mesmo assim Genilda tem esperança que aqui na capital ela e os filhos principalmente o que foi vítima de violência sexual estará seguro.
Na tarde desta quinta-feira, 02, a mulher colheu lama para confeccionar um fogão de barro na esperança que hoje outro vizinho doe um pouco de alimento.
Analisando o texto
Qual o gênero textual?
Qual a intenção comunicativa?
Existe relação adequada entre a linguagem verbal e a visual?
Retire do texto as partes que compõem uma notícia. Onde? Por que? Quando? Como? Quem?

Português – 3º ano _____data: __/___/2011
1- PUC-PR-Modificada
“Podia ser roteiro de filme, uma versão nordestina para o Paciente Inglês, onde o aviador sobrevive
à queda.”
Trecho do texto “O Paciente Mossoró” de Adriane Araújo. Isto é, 24/11/1999.
A expressão paciente inglês do trecho é formada por duas palavras que são respectivamente:
a) adjetivo e substantivo.
b) adjetivo e adjetivo.
c) substantivo e adjetivo.
d) substantivo e substantivo.
e) particípio e substantivo.

2- . Unifor-CE Considere as seguintes construções:
I. O pobre menino nasceu morto.
O menino pobre nasceu morto.
II. Realizou-se um congresso internacional de solidariedade.
Realizou-se um congresso de solidariedade internacional.
III. Uma poderosa nuvem abre o horizonte.
Uma nuvem poderosa abre o horizonte.
A alteração na posição das palavras provocou alteração de sentido somente em:
a) I.
b) II.
c) III.
d) I e II.
e) I e III.
Português – 3º ano ____ - atividade. 22/03/2011
01. A frase em que os vocábulos sublinhados pertencem à mesma classe gramatical, exercem a mesma função sintática e têm significado diferente é:                              
a) Curta o curta: aproveite o feriado para assistir ao festival de curta-metragem.
b) O novo novo: será que tudo já foi feito antes?
c) O carro popular a 12.000 reais está longe de ser popular.
d) É trágico verificar que, na televisão brasileira, só o trágico é que faz sucesso.
e) O Brasil será um grande parceiro e não apenas um parceiro grande.

02. (FUVEST) Assinale a alternativa em que está correta a forma plural:
a) júnior – júniors
b) mal – maus
c) fuzil – fuzíveis
d) gavião – gaviães
e) atlas – atlas

03. Em que alternativa aparecem dois substantivos do gênero masculino?
a) cal, dinamite
b) lança-perfume, champanha
c) alface, telefonema
d) gengibre, omoplata
e) formicida, sentinela
 
04. Considerando a relação lógica existente entre os dois segmentos dos provérbios adiante citados, o espaço pontilhado NÃO poderá ser corretamente preenchido pela conjunção mas, apenas em:
 a) Morre o homem, (...) fica a fama.
b) Reino com novo rei, (...) povo com nova lei.
c) Por fora bela viola, (...) por dentro pão bolorento.
d) Amigos, amigos! (...) negócios à parte.
e) A palavra é de prata, (...) o silêncio é de ouro.

05 (ESPM-SP) Preencha os espaços com sessão, seção, secção ou cessão.
 “Durante a ____________ parlamentar, uma ____________ do partido do Governo se manifestou contrária à _____________ de terra a imigrantes do Japão.”

06.  A alternativa em que aparece uma palavra incorretamente grafada é:
 a) pretensioso, quisesse, catálise
b) ascenção, mexerico, jiló
c) exceção, sarjeta, acesso
d) assessor, prazeroso, marquesa
e) encaixar, pesquisar, surdez

PORTUGUÊS – 3º ANO__-
Morfologia e sintaxe
Morfologia: palavras isoladas
Estudo das classes de palavras: substantivo, adjetivo, artigo, verbo, advérbio, pronome, preposição, numeral, interjeição e conjunção.
Ex. O carro que meu avô comprou não era novo.

Sintaxe: palavras relacionadas
Frase, oração e período.
Sujeito e predicado.
Ex. O carro que meu avô comprou não era novo.

Narração e dissertação.

PORTUGUÊS – 02/03/11 - ATIVIDADE
1. A classe de palavras que é empregada para exprimir estados emotivos:
a)                   adjetivo. 
b)                  interjeição. 
c)                   preposição. 
d)                  conjunção. 
e)                  advérbio. 

2. Em "Tem bocas que murmuram preces...", a seqüência morfológica é:
a)                   verbo-substantivo-pronome relativo-verbo-substantivo. 
b)                  verbo-substantivo-conjunção integrante-verbo-substantivo. 
c)                   verbo-substantivo-conjunção coordenativa-verbo-adjetivo. 
d)                  verbo-adjetivo-pronome indefinido-verbo-substantivo. 
e)                  verbo-advérbio-pronome relativo-verbo-substantivo. 

3. Marque o item em que a análise morfológica da palavra sublinhada não está correta:
a)                   Ele dirige perigosamente - (advérbio). 
b)                  Nada foi feito para resolver a questão - (pronome indefinido). 
c)                   O cantar dos pássaros alegra as manhãs - (verbo). 
d)                  A metade da classe já chegou - (numeral). 
e)                  Os jovens gostam de cantar música moderna - (verbo).

4. (UE-BA) Assinale a alternativa correspondente ao período onde há predicativo do sujeito:
a) Como o povo anda tristonho!
b) Agradou ao chefe o novo funcionário.
c) Ele nos garantiu que viria.
d) No Rio, não faltam diversões.
e) O aluno ficou sabendo hoje cedo de sua aprovação.

5) Faça a análise morfológica – escrever as classes gramaticais – das palavras destacadas nas frases:
* ”Enfim acabei as duas tranças. Onde estava a fita para atar-lhes as pontas?”
a) acabei: __________________ Onde __________________
b) as: ______________________fita____________________
c) duas: ____________________para___________________
* "Vamos ver o grande cabeleireiro... ’’
a) vamos: _______________________
b) ver: _________________________
c) cabeleireiro___________________
d) Grande______________________
6. Observe a frase e sublinhe o sujeito de cada oração.
a)                   Despreocupados estavam os alunos e amigos.
b)                  A família ficou comovida com o acidente.
c)                   A cortina cor de seda rasgou no meio da festa.
d)                  Irritados, os colegas começaram a falar mal o chefe.
e)                  Coitados dos pássaros morreram sem chance de voar.

2º ANO

2º ANO

2º ANO

2º ANO

2º ANO

2º ANO

2º ANO

2º ANO

2º ANO

2º ANO

2º ANO

TRABALHO 2º ANO

3º ANO

3º ANO

3º ANO

3º ANO

3º ANO

3º ANO -2 QUESTÕES

3º ANO - GÊNERO TEXTUAL: NOTÍCIA

3º ANO

3º ANO

GÊNEROS TEXTUAIS - 3º ANO

3º ANO

3º ANO




«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

5 Escreva aqui seu comentário ATIVIDADES ESCOLARES - ENSINO MÉDIO

  1. Parabéns adorei as atividades são boas ,se puder anexar gabarito seria melhor ainda!! abraços!!

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente não consegui visualizar todas as atividade. Seria possível disponibilizá las de outra forma?
    Desde ja agradeço.

    ResponderExcluir
  3. Também gostaria de ver o gabarito!

    ResponderExcluir
  4. teria como disponibilizar o gabarito ?

    ResponderExcluir
  5. Concordo sobre não colocar o gabarito, esses exercícios não são só para os alunos mas para os professores também que querem tudo na mão

    ResponderExcluir